cowboy no homo literatus

Chegar aos 30 sem a mínima ideia do que fazer com toda uma vida pela frente. Largar a faculdade de Direito e virar artista plástico. Planejar uma viagem de carro pelo continente americano com os amigos. Amar, separar, cuidar de uma filha. Colocar o chapéu e enfrentar os desafios como um cowboy inebriado e destemido. Fatos e escolhas presentes em Eu, Cowboy, primeiro romance do escritor, jornalista, tradutor e roteirista Caco Ishak.

Essas e outras façanhas, como beber vodca como se fosse água, arranjar brigas e se jogar de um carro em movimento, são obra de Carlo Kaddish, alter ego do autor. É o personagem que narra a história e nos leva a um labirinto de questionamentos e sentimentos intensos sobre toda uma geração que se sente perdida, não sabe por que lutar e sofre por achar que tudo o que era possível criar nesse mundo já foi criado.

Frank Neres resenhou Eu, Cowboy – alegre surpresa, mais de ano após a publicação – no Homo Literatus. o autor agradece de público. pra ler o resto, só clicar aqui.

Advertisements

About caco ishak

deu pau no servidor da verbeat
This entry was posted in clipping, cowboy. Bookmark the permalink.