Author Archives: caco ishak

About caco ishak

deu pau no servidor da verbeat

ESTRAGO

uma revista editada por Paulo Scott e Fabio Zimbres, por si, já mereceria a pecha de “publicação literária mais importante da atualidade”. mas esperei pra ler a edição número um da ESTRAGO (no rabo da 000) e tirar minhas conclusões. … Continue reading

Posted in all real, blissett, inéditos, papo-furado, versos fandangos

eu, otimista

Fizemos, até agora, duas colheitas dessas flores rubras irrompendo do asfalto. Da safra mais recente, releio muitas vezes, quando atravesso a rua, o verso do brasileiro Caco Ishak, «Deixei que o sol nascesse em mim», que descreve perfeitamente o pacto … Continue reading

Posted in clipping, versos fandangos

cowboy no paginário

eis que a página-chave da correlação entre o Cowboy e meu próximo romance está exposta no mural do Paginário lá no Mirante 9 de Julho [SP]. não-morte, não-lugar. certeiro, Leonardo Villa-Forte, bem no cu da mosca. grato, meu velho.

Posted in cowboy, participações

ao sorriso de malu

leitora de cassandra clare, holly black, thaís barros e… charles bukowski. nem precisava.

Image | Posted on

naquela língua

há poucos dias, foi lançada a antologia “Naquela Língua” da qual tive a felicidade de participar a convite de Tito Couto e Francisco José Viegas, debutando pra lá do atlântico ao lado de baitas e queridos poetas. felicidade ainda maior … Continue reading

Posted in coletâneas & agremiações, participações, versos fandangos

estados em poesia – rj

perdão desde já. gravei esse vídeo a convite da mais paraense das cariocas, Maria Rezende, quem arregaçou as mangas e orquestrou com Fernando Ramos e LuNa Vitrolira um bando de malucos de norte a sul do país no espetáculo-coletânea Estados … Continue reading

Posted in inéditos, má reputação, participações

fellside

nova tradução saindo do forno: Fellside, de M.R. Carey, pela Fábrica231 (Rocco).

Posted in traduções