fail again

capimcalor

pra quem gosta de print, recebi esse email faz sete anos. disse a três amigos cineastas na época: “vem aí nova onda reaça, bora fazer um documentário enquanto é tempo” – nunca saiu do papel (mal entrou).

todavia: eu, cowboy já estava escrito. e assim escrito:

Melhor sonhar com Atlântida do que com o Reino dos Céus ou a Presidência de uma multinacional. No mais: há mil e tantos anos, os árabes redescobriam a matemática e eram o must da evolução. Mil e tantos anos depois, derrubam aviões contra prédios comercias. Realmente. Se a gente considerar o fator estético, dá pra dizer que houve um upgrade, um Terrorismo avant-garde. Evolução e tanto. Mas fato é que a humanidade ruiu junto com aquelas torres e tá tentando desesperadamente se colocar de pé outra vez. Uma geração bibestializada entre a relativização da verdade e o comodismo da ironia, entre direita e esquerda. Olhar pra frente que é bom, só de cara pro retrovisor. E como dói se olhar no espelho… tanto mais fácil se com uma carapuça saudosista.

enviei na época (2009) pra uns seis ou sete escritores em quem, por um motivo ou outro, confiava.

em 2013, nova tentativa de alertar contra essa polarização cega: https://ciaocretini.org/2013/06/17/pros-diabos-com-o-amor/

em vão.

aí: o gigante acordou. e a polarização, hoje, enfim parece inevitável.

que nossos erros daqui pra frente sejam novos erros, ao menos.

fail better, champs, old sport.

Advertisements

About caco ishak

deu pau no servidor da verbeat
This entry was posted in all real, articulices caquéticas, blissett, cowboy. Bookmark the permalink.